NASA anuncia desativação e contrata SpaceX para “destruição” controlada

NASA anuncia desativação e contrata SpaceX para “destruição” controlada

A era da Estação Espacial Internacional (ISS) está chegando ao fim. A NASA anunciou que a estrutura, considerada a maior já construída pela humanidade no espaço, será desativada dentro dos próximos anos, com a SpaceX sendo contratada para realizar a “destruição” controlada da estação.

O acordo, firmado por US$ 843 milhões (cerca de R$ 4,65 bilhões), prevê a construção de uma nova nave espacial pela SpaceX, batizada de United States Deorbit Vehicle (USDV). A missão da USDV será nada menos que “empurrar” as mais de 400 toneladas da ISS de volta à atmosfera terrestre, onde grande parte do material se desintegrará.

Fim de uma era e início de outra

A desativação da ISS, que custou mais de US$ 200 bilhões e foi um projeto conjunto entre Estados Unidos, Canadá, Japão, Rússia e países europeus, marca o fim de uma era histórica na exploração espacial.

No entanto, a NASA já tem planos para o futuro. A agência espacial norte-americana pretende transferir as atividades de pesquisa espacial para novas estações comerciais, que ainda estão em desenvolvimento.

O que vai acontecer com a ISS?

A desativação da ISS será um processo gradual, com início previsto para 2028. A partir dessa data, a NASA e a SpaceX trabalharão juntas para preparar a USDV para a missão de “destruição” da estação.

A expectativa é que a USDV consiga se acoplar à ISS e guiá-la até um “cemitério” de espaçonaves no Oceano Pacífico. Durante a reentrada na atmosfera, a maior parte do material da estação espacial deverá se incinerar e desintegrar.

No entanto, é importante ressaltar que alguns detritos espaciais menores também podem cair na Terra. A NASA garante que está tomando todas as medidas cabíveis para minimizar os riscos à população.

O futuro da exploração espacial

A desativação da ISS representa um marco importante na história da exploração espacial, mas também abre caminho para novas possibilidades. Com o investimento em estações comerciais, a NASA espera impulsionar ainda mais o desenvolvimento de novas tecnologias e pesquisas científicas no espaço.

Para mais informações:

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo