Comitê de Monitoramento de Eventos em Saúde do DF ganha nova estrutura para respostas mais ágeis a surtos e epidemias

Comitê de Monitoramento de Eventos em Saúde do DF ganha nova estrutura para respostas mais ágeis a surtos e epidemias
O Comitê de Monitoramento de Eventos em Saúde do Distrito Federal (CMESP-DF) recebeu uma nova estrutura nesta segunda-feira (1º), com o objetivo de fortalecer a capacidade de resposta a situações que ameaçam a saúde pública, como surtos, epidemias, doenças de causa desconhecida e eventos climáticos.

A medida, oficializada pela Portaria nº 293, de 25 de junho de 2024, amplia a representatividade do comitê e define novas atribuições, buscando agilidade na tomada de decisões e na implementação de ações.

Mais representatividade para decisões mais assertivas

O subsecretário de Vigilância à Saúde do DF, Fabiano dos Anjos, destaca que a nova estrutura garante maior representatividade de todas as áreas da Secretaria de Saúde, permitindo uma visão mais abrangente dos cenários de saúde pública e a identificação precoce de possíveis problemas.

“Com a presença de representantes de todas as subsecretarias, poderemos compartilhar informações com os gestores de forma mais eficiente, identificar problemas com mais rapidez e orientar as medidas de enfrentamento e resposta de maneira mais assertiva”, explica o subsecretário.

Doenças como dengue, sarampo e febre amarela estão no radar do CMESP-DF

O comitê estará atento a diversas doenças, como dengue, sarampo e febre amarela, adaptando o foco conforme a época do ano e a situação epidemiológica no Distrito Federal, em outros estados e até mesmo em outros países.

Reunião inaugural nesta quinta-feira

A primeira reunião do CMESP-DF com a nova estrutura acontece nesta quinta-feira (4), reunindo subsecretários, superintendentes e diretores da Secretaria de Saúde. Na pauta, a definição dos objetivos da nova composição, a avaliação de rumores de importância em saúde pública e a investigação de casos de coqueluche no DF.

Ações estratégicas para a saúde pública do DF

O CMESP-DF também terá a prerrogativa de convidar técnicos e gestores de outras áreas dos governos municipal, estadual e federal, além de instituições e entidades técnico-científicas e profissionais especializados, quando necessário para o enfrentamento de situações específicas.

A iniciativa demonstra o compromisso da Secretaria de Saúde do Distrito Federal com a vigilância em saúde e a resposta rápida e eficaz a eventos que possam colocar em risco a saúde da população.

#CMESP-DF #SaúdePública #VigilânciaEmSaúde #Brasília #DF

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo