Campanha Contra Assédio e Preconceito de Gênero no Trânsito do DF

Campanha Contra Assédio e Preconceito de Gênero no Trânsito do DF

Projeto de Lei visa combater discriminação e violência contra condutoras no Distrito Federal, além de divulgar informações sobre assédio e apoio às mulheres.

Na última quarta-feira, dia 22, foi apresentado em plenário o projeto de lei (PL) 1114/24, de autoria do deputado distrital Robério Negreiros (PSD), que propõe a criação da Campanha Permanente “Dirija como uma Mulher”. O objetivo da campanha é combater a discriminação e a violência contra as mulheres no trânsito do Distrito Federal.

A iniciativa chega em meio ao movimento Maio Amarelo, dedicado à segurança viária em todo o mundo. Segundo Negreiros, apesar dos avanços femininos na sociedade, as mulheres ainda enfrentam preconceito e machismo no trânsito, sendo alvo de estereótipos prejudiciais como “mulher no volante, perigo constante”.

Contrariando tais estereótipos, as estatísticas mostram que os homens estão mais envolvidos em acidentes de trânsito do que as mulheres. De acordo com dados do Detran-DF, em 2023, das 248 vítimas fatais de acidentes, 81% eram do sexo masculino e apenas 19% do sexo feminino. Em 2022, das 282 mortes no trânsito, 16% eram mulheres.

Além de combater o preconceito e a violência, a campanha proposta inclui a divulgação de informações sobre assédio, preconceito de gênero e outras formas de discriminação contra mulheres no trânsito. Também será fornecido o contato dos órgãos públicos que oferecem apoio e atendimento às mulheres, incentivando a denúncia e promovendo a conscientização tanto do público quanto dos profissionais sobre qualquer ato discriminatório ou violento contra mulheres ao volante.

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo