Centros cirúrgicos recebem aparelhos de iluminação mais modernos

Centros cirúrgicos recebem aparelhos de iluminação mais modernos

Foram adquiridos oito novos focos de teto que já estão sendo entregues nas unidades hospitalares. Objetivo é aumentar visibilidade durante procedimentos, sem prejudicar a mobilidade da equipe

Agência Brasília* | Edição: Igor Silveira

Com o objetivo de melhorar as salas cirúrgicas dos hospitais da rede e oferecer mais segurança aos pacientes e aos profissionais, a Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) fez a aquisição de oito novos focos cirúrgicos de teto. Os equipamentos já estão sendo entregues nas unidades hospitalares.

O foco cirúrgico de teto tem como objetivo iluminar todo o campo de concentração do ponto onde ocorre o procedimento. Montados na parede, sobre rodas ou fixadas no teto, a finalidade é iluminar a área cirúrgica de forma efetiva, sem que prejudique a mobilidade da equipe envolvida.

“Estamos nos empenhando em fazer a substituição de aparelhos em situação de obsolescência. A ação pretende melhorar as condições da prestação do serviço à população, bem como sua eficiência, aumentando a confiabilidade”, explica o subsecretário de Infraestrutura da Saúde, Leonídio Neto.

Investimento

Cada foco cirúrgico custou o valor de R$ 38,4 mil, totalizando um investimento de R$ 307,2 mil. O recurso utilizado é uma contrapartida das 26 instituições de ensino privadas conveniadas com a SES-DF, em troca da utilização dos cenários de ensino pelos seus estudantes.

Montados na parede, sobre rodas ou fixadas no teto, a finalidade é iluminar a área cirúrgica de forma efetiva, sem que prejudique a mobilidade da equipe envolvida

“A substituição foi necessária e a troca levou em consideração os locais que estavam com focos cirúrgicos muito defasados. Agora, estamos com o processo em andamento para a troca no centro cirúrgico/obstétrico do Hospital da Região Leste (HRL)”, explica a diretora de Engenharia Clínica, Shirlene Pinheiro de Almeida.

Os aparelhos serão distribuídos da seguinte forma: dois para o Hospital Regional da Asa Norte (Hran); dois para o Hospital Regional de Taguatinga (HRT), um para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC); uma para o de Sobradinho (HRS); um para o de Planaltina (HRPL); e um para o de Samambaia (HRSam), totalizando oito aparelhos.

“A chegada desses equipamentos vai contribuir muito com o hospital, pois teremos oito salas de cirurgias disponíveis. Antes, estávamos com seis por causa dos focos, que não possibilitavam a realização de procedimentos em duas das salas”, informa o diretor administrativo do Hran, Murillo Miguel Nunes.

*Com informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF)

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Abrir o Chat
1
💬 Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos te ajudar?
Pular para o conteúdo