Com recursos do FAC, livro infantil em homenagem a mestre do pife é lançado

Com recursos do FAC, livro infantil em homenagem a mestre do pife é lançado

Intitulada ‘O Tocador e o Tempo’, a obra é de autoria da brasiliense Natália Alencar e celebra um dos nomes mais conhecidos do pífano no Distrito Federal, Zé do Pife

Adriana Izel, da Agência Brasília | Edição: Carolina Lobo

Ao longo do mês de agosto, o livro O tocador e o tempo, da escritora brasiliense Natália Alencar, terá três lançamentos pela cidade, que ocorrerão nos dias 12, 16 e 20. A obra infantojuvenil é uma ficção inspirada na história de vida do pernambucano mestre Zé do Pife, radicado há 20 anos no DF. A produção foi concebida com recursos do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec).

“Sou aprendiz do Seu Zé desde 2016, e, durante um curso de escrita griô, veio a ideia de fazer uma história baseada na minha própria por meio de um personagem. Escolhi o mestre Zé do Pife porque meus avós também são de Pernambuco e têm uma relação muito forte com a música”, revela Natália Alencar.

A partir desse contexto nasceu a narrativa sobre passarinhos que acordam e percebem que o tempo engasgou. Para colocar o tempo de volta ao trilho, eles seguem o conselho da avó e buscam por um instrumento primitivo utilizado por tocadores e brincantes da cultura popular com a capacidade de dar fluidez à vida após tanta mecanização.

“Foi o meu primeiro edital. Nunca havia me inscrito, ficava sempre prorrogando, porque achava que não tinha material suficiente para conseguir, mas a categoria do Meu Primeiro FAC me incentivou”Natália Alencar, escritora

“No livro, os tocadores são essas figuras que darão um jeito no tempo. Quis passar que no meio de tanta ansiedade a gente pode ter alegria e viver um tempo mais leve, mais brincante”, define a escritora.

Com o investimento de R$ 60 mil conquistados no FAC Multicultural I, na categoria Meu Primeiro FAC, foi possível viabilizar a obra em quatro formatos: a tradicional ilustrada, a traduzida em Braille e as versões em audiolivro e videolivro.

“O audiolivro e o videolivro foram pensados para poder incluir os tocadores de pífano do Brasil, que são os grandes homenageados da história, e muitos não sabem ler. É um jeito de dar acessibilidade ao livro. Além disso, possibilitaram uma trilha sonora de pife, o que fará com que os leitores conheçam mais esse universo”, explica Natália.

Já o formato em Braille foi uma exigência do FAC. “Gostei demais, porque me deu a oportunidade de conhecer essa linguagem e fazer essa interação com um público maior”, comemora.

Apresentação ao público

O primeiro lançamento será neste sábado (12), às 17h, na Casa Kaluanã, em Taguatinga Sul, durante a Ecofeira do Mercado Sul. Na oportunidade, os presentes poderão participar de um bate-papo com a autora e conferir um pocket show com a participação especial do mestre Zé do Pife e seus aprendizes.

A segunda apresentação da obra será voltada para o público cego. No dia 16, a partir das 10h, haverá o lançamento na Biblioteca Braille Dorina Nowill, em Taguatinga Norte. O último evento será no dia 20, às 16h, na Feira da Torre de TV de Brasília, durante o 55º Palco Aberto. No dia seguinte, o audiolivro e o videolivro serão disponibilizados nas plataformas digitais. Toda a programação de lançamento é de classificação livre e gratuita.

Toda a programação de lançamento é livre e gratuita

Esse foi o primeiro livro de Natália Alencar publicado com recursos do FAC. “Foi o meu primeiro edital. Nunca havia me inscrito, ficava sempre prorrogando, porque achava que não tinha material suficiente para conseguir, mas a categoria do Meu Primeiro FAC me incentivou”, conta. Ela diz que sem o fomento não conseguiria ter publicado a obra nem investido em tantos formatos e lançamentos.

Sobre os artistas

Cria de Brasília, Natália Alencar é neta de poeta, filha de violeiro, escritora, educadora e brincante. Em 2020, lançou o primeiro livro que é a junção de outros dois: Solidão e tanta gente e Tromba d’água. Formada em letras, é professora e atua com mediação de leitura e oficinas de escrita.

O mestre Zé do Pife é natural de São José do Egito (PE) e há mais de 20 anos oferece oficinas em Brasília, sendo responsável por iniciar dezenas de brincantes e inspirar a formação de várias bandas. A partir da música, suas inúmeras experiências de vida se desdobram em saberes filosóficos, educativos e culturais.

Serviço
Lançamentos do livro O tocador e o tempo
→ Sábado (12), às 17h, na Casa Kaluanã, em Taguatinga Sul
→ Dia 16 (quarta-feira), às 10h, na Biblioteca Braille Dorina Nowill, em Taguatinga Norte
→ Dia 20 (domingo), às 16h, na Feira da Torre de TV, no Plano Piloto.

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo