Caesb recomenda ações para uso consciente da água no período de estiagem

Caesb recomenda ações para uso consciente da água no período de estiagem

População é a maior aliada na preservação deste bem

O período de estiagem já começou no Distrito Federal e deve se prolongar até outubro. O volume de água dos reservatórios que abastecem a capital está dentro do nível de normalidade para o período, mas a Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) sugere cuidados simples e que podem ser seguidos por todos para a preservação da água.

Algumas dicas sugeridas pela Companhia são:

– Aproveite a limpeza semestral caixa d´água ou reservatório do imóvel e verifique o funcionamento da boia, da tampa e da própria estrutura, evitando desperdício de água. Veja como fazer a higienização da caixa d´água: https://www.caesb.df.gov.br/images/arquivos_pdf/banhocaixaagua2.pdf.

– Corrija vazamentos imediatamente. Caso observe vazamentos no cavalete (estrutura onde o hidrômetro é instalado) ou antes dele, acione a Caesb pelos canais oficiais (App, site ou Central de Atendimento 115). Existem vários testes que podem ser realizados. Saiba mais no site da Caesb: https://www.caesb.df.gov.br/images/arquivos_pdf/cacavazamento2.pdf.

– Alguns sistemas de reutilização de água podem ser usados para descargas de vasos sanitários, lavagem de veículos ou de calçadas. Preserve a água reservada em caso de interrupção programada de água e não utilizada. Lembre-se de tampar para evitar contaminação.

– Sempre deixe fechados todos os registros e as torneiras do imóvel, ao se ausentar. Caso falte água na sua região, a medida previne o desperdício e possíveis danos à sua residência ou comércio.

– Feche a torneira mesmo que tenha sido aberta por outra pessoa. Ensine às crianças a utilizar apenas o necessário para higiene das mãos e escovar os dentes.

– Troque as torneiras antigas por modelos de pressão ou com sensores, que chegam a reduzir o consumo de água em 40%. Outra solução é instalar arejadores de vazão dos bicos das torneiras. Os arejadores misturam ar na água, gerando a sensação de mais volume. A economia pode cegar a 75%.

– Substitua os vasos sanitários por equipamentos com duplo acionamento (3 litros para dejetos líquidos e 6 para sólidos). Nos mictórios, válvulas automáticas e sensores geram uma economia de até 50% de água.

O diretor de Operação e Manutenção da Caesb, Carlos Eduardo Pereira, esclarece que o volume de água acumulado nos reservatórios deve suprir toda a demanda de água durante o período de estiagem, mas como o volume é limitado o uso deve ser consciente, moderado e responsável. “A segurança hídrica que temos é fruto de uma série de investimentos feitos pela Caesb nos últimos anos, mas é essencial que a população seja a principal aliada na preservação deste recurso”, defende o diretor.

Investimentos

A Caesb trabalha de forma ininterrupta para garantir a segurança hídrica no DF, tanto em termos de quantidade como de qualidade. A Companhia se preparou para o enfrentamento do período de estiagem com o aumento da sua capacidade de produção de água com os sistemas Bananal (700 l/s), Lago Paranoá (700 l/s), Gama (320 l/s) e Corumbá (1.400 l/s), totalizando um incremento de 3.120 l/s.

Desde 2019, a Companhia vem realizando investimentos no valor de R$ 1,193 bilhão (junho/2023), que incluíram melhorias com o objetivo de garantir o fornecimento e a qualidade da água captada de cinco subsistemas produtores e que abastecem mais de 99% da população do Distrito Federal, somando aproximadamente 3 milhões de habitantes. Nos últimos doze meses, a Companhia produziu 265.354 milhões de metros cúbicos de água, monitorada e testada regularmente em seus laboratórios próprios, após passar pelas 13 Estações de Tratamento de Água (ETAs), incluindo a ETA Corumbá e distribuída por uma extensa malha de tubulações de mais de 9.778 quilômetros por toda a extensão do DF.

O resultado de todos esses investimentos permitiu à Caesb atingir as metas de universalização constantes do Marco Legal do Saneamento que prevê atender 99% da população com água potável e coletar e tratar 90% dos esgotos produzidos pelos imóveis até 2033. A Companhia se orgulha de já ter alcançado esses índices ainda em 2021 e se prepara para ampliar os serviços prestados com a previsão de investir mais R$ 2,8 bilhões no período de 2023 a 2027.

Crédito da foto: Marco Peixoto (Caesb)

     Assessoria de Comunicação – CAESB

 

Caesb – Companhia de Saneamento Ambiental do DF

Fone: (61) 3213-7117

[email protected]

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo