Mais de 200 pessoas participam da 6ª Corrida do Gari neste domingo (21)

Mais de 200 pessoas participam da 6ª Corrida do Gari neste domingo (21)

Percurso foi de 5 km, no Eixo Monumental. Os três primeiros colocados na categoria de profissionais da limpeza urbana foram premiados em dinheiro

Catarina Loiola, da Agência Brasília | Edição: Vinicius Nader

A 6ª edição da Corrida do Gari – O Gari Mais Veloz do Distrito Federal animou o Eixo Monumental neste domingo (21). Por volta das 7h, mais de 200 pessoas já estavam concentradas no ponto de largada, no estacionamento do Eixo Cultural Ibero-americano, entre a antiga Funarte e a Torre de TV. A prova foi disputada em um percurso de 5 km.

“Ficamos muito felizes em realizar o evento, tendo em vista tudo o que o Governo do Distrito Federal tem proporcionado aos garis”, celebrou o presidente do SLU, Silvio Vieira. “É o mês do gari. Fizemos uma grande festa e estamos fechando o ciclo com uma corrida bem animada”. O Dia do Gari foi celebrado no último dia 16. A data foi instituída como ponto facultativo para a categoria no ano passado pelo governador Ibaneis Rocha.

Nesta edição, 150 vagas foram destinadas aos garis e 250 ao público geral – todas foram preenchidas. Exclusiva para a categoria dos garis, a premiação foi de R$ 800 para o primeiro lugar, R$ 600 para segundo e R$ 400 para quem se classificar na terceira posição. Além disso, os três primeiros colocados de cada categoria receberam troféus e todos os outros foram agraciados com medalhas de participação. Depois da corrida, houve um passeio ciclístico, sem fins competitivos, no Eixo Monumental.

O primeiro lugar entre os garis foi conquistado por Vinícius Pereira de Mello, 20 anos. Ele cumpriu o percurso em 11 minutos e 16 segundos e, em ampla concorrência, chegou à largada em quarto lugar. Há cerca de um ano na profissão, ele atua na coleta de resíduos sólidos das residências e comércios em Sobradinho. “Foi emocionante. Eu não treino, não, só corro no trabalho, fazendo a coleta. Ano que vem estou aqui de novo e para ganhar também”, disse ele. O prêmio de R$ 800 já tem um destino: será usado para pagar contas de casa.

Maria Célia dos Santos comemora a diminuição do preconceito contra garis

Mas, para além dos prêmios, a corrida significou valorização dos profissionais de limpeza urbana e incentivo à saúde. “Antes, o preconceito com a gente era muito maior. Hoje em dia está ótimo, ganhamos uma grande festa semana passada”, afirmou a gari Maria Célia dos Santos, 44 anos. Maria não participou da corrida mas incentivou a amiga também gari Dulvina Aleixo de Souza, 36, que conta que aproveitou para estrear um novo esporte. “Quis tentar, né? Me inscrevi em cima da hora, então não deu tempo de me preparar. Fui na cara e na coragem”, disse.

“Mistura de lazer e saúde.” Foi assim que um trio de amigos definiu a experiência na corrida em homenagem aos profissionais de limpeza urbana. O professor Vitor de Oliveira, 39, e o vendedor Rafael Rodrigues, 42, correm há pelo menos oito anos, enquanto a corretora Roberta Castelo, 39, estava inaugurando a trajetória no esporte.

O vendedor Rafael Rodrigues entrou na prova para melhorar o próprio tempo em corridas de rua

“Minha expectativa é melhorar meu tempo de percurso”, disse Rafael, ao que Vitor completou: “A minha é terminar a prova, posso até chegar em último que estou feliz. Eu corro por amor, então, estou aqui pela diversão e pelo esporte.”

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo