Escolas de samba do DF vão desfilar entre 23 e 25 de junho

Escolas de samba do DF vão desfilar entre 23 e 25 de junho

Evento será no Eixo Cultural Ibero-Americano; investimento do GDF é de R$ 7 milhões

Agência Brasília* | Edição: Débora Cronemberger

Os desfiles das escolas de samba do DF já têm data marcada. Após quase uma década sem o evento, 13 agremiações vão brilhar nos dias 23 e 25 de junho em passarela que será montada no Eixo Cultural Ibero-Americano. No terceiro dia será a vez da apuração da campeã. As datas foram anunciadas na tarde desta sexta-feira (12), na área externa da Biblioteca Nacional de Brasília, ao som de muito batuque, gingado e alegria promovidos por representantes das escolas de samba.

A retomada do desfile das escolas de samba do DF foi comemorada nesta sexta-feira (12), na área externa da Biblioteca Nacional de Brasília, com o anúncio das datas do evento | Foto: Caio Marins/Secec

O secretário substituto de Cultura e Economia Criativa, Carlos Alberto Batista da Silva Júnior, comentou a importância desse retorno. “É muito mais do que o desfile das escolas de samba, elas são a representatividade dos sonhos, anseios e realidade de uma comunidade num formato lúdico e alegre”, destaca. “O nosso sentimento hoje, com esse retorno, é de uma felicidade enorme”, acrescenta.

Bastante emocionada, a subsecretária de Difusão e Diversidade Cultural, Sol Montes, fala sobre o aspecto econômico despertado pelo evento. “Mexe com toda uma cadeia da economia criativa que vai desde o ambulante ao setor hoteleiro”, observa. “A importância é movimentar a cidade economicamente também, além do lado humano e da valorização dessas comunidades que fazem cultura popular”, avalia.

Foi investido para a realização do desfile um montante de R$ 7 milhões. As organizações selecionadas vão apoiar as ações de planejamento, concepção e confecção de fantasias e adereços para os desfiles das escolas de samba, bem como auxiliar na organização, produção e estruturação das apresentações na “avenida” do Eixo Cultural Ibero-americano, local que vai receber o sambódromo do DF.

Das 13 escolas que vão dar o ar da graça na passarela que será montada no Eixo Cultural Ibero-Americano, seis são do grupo especial e sete, do grupo de acesso.

*Com informações da Secretaria de Cultura e Economia Criativa

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo