Cruzeiro terá oficinas gratuitas de gastronomia e cultura

Cruzeiro terá oficinas gratuitas de gastronomia e cultura

Iniciativa realizada com o apoio do FAC aproxima as pessoas através das linguagens culturais

Josiane Borges, da Agência Brasília | Edição: Débora Cronemberger

A gastronomia está presente no nosso dia a dia e envolve muito mais do que o ato de cozinhar. Aproximá-la do público por meio da música, literatura, cinema e artes visuais é a proposta do projeto “Gastronomia no Ritmo das Linguagens Culturais”. Apoiado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Distrito Federal (Secec), por meio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), o projeto oferece oficinas gratuitas para a comunidade alinhando a gastronomia com os outros fatores culturais.

Os encontros do projeto acontecem aos sábados, durante o mês de maio e início de junho, no restaurante A Banka, localizado na quadra 10 do Cruzeiro. Não é necessário fazer inscrição para participar das oficinas, basta comparecer ao local.

Com receitas escolhidas, minuciosamente, baseadas em peças culturais da pintora Tarsila do Amaral, da poetisa Cora Coralina, do cantor e compositor Alceu Valença e nas artes visuais através do filme paranaense Estômago, o projeto procura desconstruir a alta gastronomia e valorizar as receitas típicas e insumos das cinco regiões do Brasil.

“O nosso intuito é aproximar a gastronomia e desconstruir a glamourização. É trazer a gastronomia e a arte para mais perto das pessoas de uma maneira simples, prática e objetiva. São cinco encontros, em um grande bate-papo literário e musical, ao mesmo tempo em que a chef executa as receitas citadas pelos artistas em suas obras”, explica o produtor cultural e idealizador do projeto, Andrey do Amaral.

No dia 13 de maio, será criado um menu de doces baseado em poema de Cora Coralina

A chef Natália Sávio, especializada em alquimia dos alimentos, afirma que a iniciativa mostra o papel multifacetado da gastronomia. “Mostramos o quanto ela faz parte do mundo audiovisual, da música, na literatura e dos poemas, e encontramos nesses cenários a elaboração de vários pratos. Isso faz com que as pessoas percebam que a gastronomia também é cultura”, ressalta Natália.

Durante as oficinas, a chef demonstra para os participantes que o ingrediente é de fundamental importância no resultado de uma preparação. “Procuro mostrar o poder dos pratos e dos ingredientes. O ovo, por exemplo, possui inúmeras e infinitas maneiras de contribuir com a culinária. Então, as pessoas visualizam o preparo e contextualizo todo o processo”, detalha.

De acordo com os organizadores, durante a programação, as pessoas degustam gratuitamente os quitutes e recebem a receita com o modo de preparo, para replicarem os pratos em casa. As oficinas contam com intérprete de Libras (Linguagens de Sinais) e audiodescrição nas apresentações.

Confira a programação – sujeita a alteração sem aviso prévio – e o cardápio do projeto:

→ 6/5: Natália Sávio e Antônio Leitão (artes visuais/Norte)
A obra O Ovo ou Urutu, de Tarsila do Amaral, também estará dentro deste projeto. Pode parecer simples, mas fazer um ovo não é tarefa fácil.

→ 13/5: Natália Sávio e Ana Maria Freitas Coelho (poesia/Centro-Oeste). Será criado um menu de doce (compotas) baseado no poema Todas as Vidas, de Cora Coralina.

→ 20/5: Natália Sávio e Kekeu Aragão (música/Nordeste)
Com ritmo e sabor, a música Tropicana, de Alceu Valença, é uma aula sobre uma infinidade de frutas brasileiras. Será preparada uma salada tropical na cadência pernambucana.

→ 3/6: Natália Sávio e Cristina Moysés (cinema/Sul)
A partir do audiovisual Estômago, será ensinado um macarrão à carbonara tal qual o personagem do filme que descobriu seu talento com massas.

Serviço

Gastronomia no ritmo das linguagens culturais
Evento acessível
Local: A Banka – Quadra 10, Bloco A, Cruzeiro Velho-DF
Horário: 16h, aos sábados
Informações: [email protected].

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo