Compete Brasília investiu R$ 12,9 milhões para apoiar atletas desde 2019

Compete Brasília investiu R$ 12,9 milhões para apoiar atletas desde 2019

De janeiro a maio deste ano, programa do GDF atendeu mais de 1,6 mil esportistas, possibilitando a participação em competições nacionais e internacionais 

Ser um atleta de alto rendimento nunca foi uma tarefa fácil. Em muitas modalidades, os gastos com equipamentos, alimentação e viagens para campeonatos são investimentos altos. Para encurtar a distância dos atletas entre treinos e pódios, o programa Compete Brasília, executado pela Secretaria de Esporte e Lazer (SEL), proporciona a participação de atletas e paratletas em eventos nacionais e internacionais. De janeiro a maio deste ano, foram atendidos 1.624 atletas, em um investimento de mais de R$ 4 milhões do Fundo de Apoio ao Esporte (FAE).

O programa concede transporte aéreo para destinos nacionais e/ou internacionais; e terrestre para trajetos brasileiros. De 2019 ao primeiro semestre deste ano, o Governo do Distrito Federal (GDF), por meio da SEL, já investiu R$ 12.971.822 milhões no programa, instituído por lei em 2016.

“A participação nos principais eventos esportivos é uma excelente oportunidade de firmar o nome dos esportistas brasilienses. Levar nossos atletas aos pódios e medalhas é cumprir com o compromisso de fomentar o esporte no DF. Estamos investindo no futuro”, destaca a secretária de Esporte e Lazer, Giselle Ferreira.

Entre as principais condições para adquirir o beneficio, é necessário estar em plena atividade esportiva, possuir vínculo com uma associação ou federação e comprovar qualificação na modalidade e habilitação para participar do evento para o qual foi selecionado, classificado e inscrito.

Em solo nacional

A atleta paralímpica e atual campeã brasileira de natação, Larissa Nakabayashi, considera o programa um diferencial em sua trajetória esportiva. “O Compete possibilita a minha participação em torneios importantes para minha carreira e para representação da nossa cidade em competições nacionais e internacionais. Acredito que é um programa que deveria ser seguido por outros estados do nosso país”, ressalta.

Somente no mês passado, a iniciativa levou 47 atletas da capital para o Campeonato Centro-Oeste de Natação, em Campo Grande (MS). “O Compete Brasília é muito importante pra nós, atletas, pois muitos não têm condições nem algum tipo de patrocínio. Não é fácil ser atleta, e o Compete ajuda nas passagens para que nós possamos conseguir alcançar nossos objetivos”, destaca o também nadador João Victor De Farias.

Viagens internacionais

As competições internacionais não ficam de fora. As meninas da patinação artística, que representam o Iate Clube de Brasília, fizeram bonito no início do ano em viagem custeada pelo programa para os Estados Unidos. A atleta Mell Barbosa competiu no torneio Americas Cup Championship of Clubs, em Orlando, na Flórida.

“O Compete proporciona uma experiência excelente, porque os atletas passam a enxergar outras realidades, não só aquelas que eles estão acostumados. Abrem novos horizontes e ampliam a visão do que pode ser ainda melhor”, ressalta.

O programa não beneficia exclusivamente o atleta, mas também toda a rede de apoio, como é o caso da equipe técnica. “Para nós, treinadores, o programa é muito bom! A patinação é um esporte muito dispendioso, e muitas atletas acabam tendo de escolher competições pela quantidade de gastos. O apoio do Compete Brasília foi excelente, pois proporcionou um enorme incentivo aos atletas a participarem de mais competições por ano”, destaca a treinadora da Mell, Thatiana Resende.

 

 

Em 2020 e 2021, mesmo com o cenário esportivo fortemente afetado pela pandemia, foram atendidos 842 e 1313 esportistas, respectivamente. De forma progressiva, o Compete Brasília, que não faz distinção de modalidades, cresce a cada ano.  Confira a tabela com o número de contemplados:

 

Para tornar tudo mais ágil e eficaz, os procedimentos de cadastro e requerimento do Compete Brasília agora são on-line. A SEL investiu em tecnologia para evitar o deslocamento dos atletas. O pedido deve ser protocolado no prazo máximo de 40 dias antes do início da competição nacional, e de 60 dias antes do início da competição internacional. A prestação de contas também pode ser feita no formato online.

Mais informações: https://www.esporte.df.gov.br/compete-brasilia-2/

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo