Meta: Facebook vai reduzir drasticamente o número de contratações em 2022

Meta: Facebook vai reduzir drasticamente o número de contratações em 2022

A equipe responsável pelo metaverso não será afetada no momento

David Wehner, diretor financeiro do Grupo Meta, informou que a companhia está pausando o processo de novas contratações, e está reduzindo planos para trazer profissionais adicionais para alguns departamentos da empresa. Esta fase está sendo chamada de “repriorização”, e o objetivo é ter melhores condições para lidar com as recentes perdas de receita. As informações foram veiculadas por meio de um memorando interno na última quarta-feira, 4 de maio.

Miranda Kalinowski, chefe global de recrutamento do Facebook, afirmou que a equipe de engenharia poderia ser uma das primeiras afetadas por esse direcionamento. Outros departamentos estão tendo as suas metas reavaliadas. É válido ressaltar que a iniciativa por parte do Meta não é comum, e usam apenas em casos específicos, como este. Apesar de não uma postura inédita, o início da pandemia foi a última vez que uma atitude radical como esta foi adotada.

 

 

Foi informado também que a megacorporação reavalia regularmente as oportunidades de contratação, seguindo as necessidades de negócio no momento. Ou seja, resumindo: medidas drásticas são aplicadas para evitar desgastes desnecessários, seguindo as orientações de despesas disponibilizadas. Recentemente, o antigo grupo conhecido simplesmente como “Facebook”, a rede social que foi o carro-chefe para o advento de Mark Zuckerberg, foi renomeado para “Meta”, com o intuito de focar os seus esforços no conceito de “metaverso virtual”.

Os ideais por trás da modificação não foram abandonados; contudo, a experiência prática está demonstrando que o próximo passo escolhido é extremamente caro e complexo. Foi reportado que o Reality Labs, divisão responsável por supervisionar o desenvolvimento do metaverso, teve um prejuízo de US$ 2,9 bilhões apenas no primeiro trimestre de 2022. Mesmo com os problemas explicados anteriormente, a equipe não deverá ser afetada, por enquanto, pelo congelamento.

(Conceito do Metaverso / Créditos: nytimes.com)

Por meio de uma nota divulgada na última quarta-feira (4), conforme veiculado por este siteWehner mencionou que “dar vida ao multiverso é uma nova área de crescimento para o Meta, com outras oportunidades, como monetizar conteúdo por meio da nova função Reels, do Instagram, e aumentar a sua função de mensagens comerciais”. Outros pontos que geraram a queda de receita, segundo o diretor financeiro, foi a invasão das forças militares russas na Ucrâniae também as alterações de privacidade da Apple, no seu ecossistema iOS no ano passado.

Detalhes adicionais serão compartilhados pelo Grupo Meta assim que forem decididos internamente. Qual é a sua opinião sobre o assunto? Acredita que o direcionamento da equipe de Zuckerberg renderá bons frutos? Compartilhe o seu ponto de vista no campo de comentários e nas nossas redes sociais!

 

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo