Vintage e cool: será que o iPod está voltando à moda?

Vintage e cool: será que o iPod está voltando à moda?

A adição de Bluetooth, armazenamento flash, baterias novas e cores diferentes vem simbolizando a renascença do iPod

Vivemos tempos de muitos avanços tecnológicos. E, como alguns de vocês devem se lembrar, há pouco mais de uma década, pessoas andavam pelas ruas com fios pendurados ao corpo e um aparelho dedicado única e exclusivamente à reprodução de músicas. Falo do iPod, é claro.

Hoje, no entanto, vivemos tempos diferentes, nos quais informações são instantâneas e é possível ouvir qualquer música do mundo com apenas alguns toques. Quase ninguém mais tem paciência ou disposição para sentar em frente ao computador e sincronizar as músicas mais recentes a um dispositivo antigo e defasado. Fora alguns.

Pois, recentemente, a cultura vintage (ou retrô) vem tomando a cabeça de muitas pessoas e, por consequência, o interesse em iPods vem crescendo — principalmente em meio às modificações que se tornaram possíveis, e que agora podem ser realizadas para modernizar um iPod antigo.

Recentemente, uma matéria da WIRED colocou luz sob esse crescente mercado e descobriu alguns fatos interessantes sobre esse “culto” — o qual, de certa forma, simboliza o renascimento dos iPods.

iPods

Uma extensão da personalidade

À medida em que a tecnologia evolui, processadores, placas-mãe, cabos e outros componentes presentes em nossos aparelhos vão diminuindo.

Os primeiros iPods, aqueles mais antigos, eram basicamente dispositivos modulares. Isso porque sua placa-mãe, seus fones de ouvido, sua bateria e seu disco rígido eram todos conectados por minúsculos cabos de fita. Então, trocar o HDD1 de um antigo iPod por um SSD2 — que será muito mais veloz, durável e compacto — é algo relativamente simples.

E é isso que algumas pessoas vêm fazendo: trocando peças antigas do iPod e modernizando o aparelhinho para a era dos smartphones, sem perder seu caráter único e retrô.

Reviver aparelhos antigos ou descartados é algo que muitos hackers de hardware gostam de fazer. E, ultimamente, eles vêm adotando cada vez mais a plataforma do iPod como forma de expressão artística e de personalidade — em oposição aos serviços de streaming hostis aos artistas.

A musicista e entusiasta de eletrônica, Cara Esten, foi uma das entrevistadas pela WIRED, e disse que voltou a usar iPods depois de anos de streaming de música.

Acabei indo a uma venda de garagem e alguém estava vendendo um iPod de 30GB. Então eu simplesmente peguei. E eu fiquei tipo, tem que haver uma maneira de fazer uma conversão moderna… ela apenas funciona com um tipo bem básico de interface padrão.

Ela, então, virou o tocador ao avesso e adicionou armazenamento flash, uma nova bateria e um painel azul brilhante — tornando-o imediatamente único e reconhecível, e transformando o iPod em uma extensão da sua personalidade.

Segundo ela, os benefícios do iPod vão além da nostalgia:

Acho que essa é a coisa legal sobre o iPod. Não importa o que, [minha música] está lá. Eu não quero ter que tomar decisões sobre o que estou ouvindo de antemão. Meu telefone pode estar morto, o Spotify pode estar fora do ar. Saber que posso simplesmente colocar fones de ouvido e ouvir minha música é muito bom.

Cheiro de oportunidade

Outras pessoas viram o enorme contingente de iPods quebrados ou fora de circulação como uma oportunidade para fazer negócio. Austin Lucas foi um deles.

Trabalhando em uma pequena oficina de conserto de celulares, ele percebeu que muitas pessoas chegavam à loja com iPods quebrados ou que não precisavam mais, porém a loja nem possuía mais as ferramentas para consertá-los.

Com a faca e o queijo na mão, ele abriu uma loja totalmente focada nisso, a Elite Obsolete Electronics (EOE). Desde 2019, a loja está na primeira fileira quando se fala do renascimento do iPod.

Por lá, Lucas separa iPods comprados a granel de recicladores de eletrônicos, testa vários dos seus componentes e os retorna ao pleno funcionamento com uma mistura de componentes novos e usados. Agora, além de uma nova bateria ou SSD, iPods são reconfigurados com carcaças, telas e até Click Wheels das mais variadas cores e combinações.

iPods modificados por Austin Lucas
iPods modificados por Austin Lucas

Através de threads no Reddit e comunidades no Discord, Lucas ficou conhecido como um dos principais fornecedores de iPods modificados. E isso gerou também o interesse de YouTubers como Wade Nixon, do canal DankPods, que transformou o hobby de consertar e vender iPods em profissão. Um dos seus vídeos ressuscitando iPods tem mais de 750 mil visualizações.

Em suas palavras:

Sinto que o iPod voltou [à moda] porque nunca deixou de ser bom, sempre fez o trabalho que se propôs a fazer tão bem quanto antes. Combine isso com o poder avassalador da nostalgia e a irritante tendência moderna de tudo ser um serviço de assinatura, é bom ter algo não conectado à internet cheio de conteúdo que você realmente possui. Ninguém pode tocar as músicas do meu iPod no meu bolso.

Modernizado iPods

Embora eu considere AirPods os descendentes em aura dos iPods, os dois também podem ser usados em conjunto. Dentre as mais mirabolantes adições aos antigos tocadores da Apple, está a de receptores Bluetooth — desde soluções mais complexas que envolvem abrir o iPod e adicionar um transmissor dentro da carcaça ou apenas conectar um adaptador à sua saída de fones de ouvido.

A adição do Bluetooth permite que usuários conectem fones sem fio ao iPod sem muito problema, e tornam a reprodução de músicas ainda mais prazerosa nos aparelhinhos. Neste quesito, o modder Amir Rees é especialista, já que conseguiu transformar o interruptor presente para bloquear os botões do iPod em uma ferramenta para emparelhar fones de ouvido.

E não para por aí: outros já adicionaram até um Taptic Engine aos iPods, permitindo que, ao invés de ouvir somente os cliques da Click Wheel, receba também uma resposta tátil à interação com o antigo método de interação.

Dentre as mais mirabolantes modificações, que tal trocar o conector 30 pinos do iPod por uma porta USB-C? Ou, então, usar um sistema operacional alternativo? O céu é o limite!


Em um outro universo, o aniversário de 20 anos do iPod (ocorrido em outubro passado), teria sido comemorado com muito mais celebração. Todavia, a data veio e foi sem qualquer menção do aparelhinho por parte da Apple.

Mas tudo bem. Parece que o iPod está no caminho para se tornar, novamente, um ícone da cultura pop, grunge, underground e conceitual que muitos vêm abraçando nos últimos anos.

É um ciclo natural. Talvez daqui algumas décadas, estaremos fazendo o mesmo com iPhones, enquanto óculos de AR/VR permeiam nossos olhos? Só o tempo dirá. Mas de uma coisa eu sei: todo produto tem seu nicho, e parece que o iPod finalmente encontrou o seu após um período de escuridão.

Claro, essa moda está longe de se tornar mainstream. O streaming de músicas tem facilidades que tornam o seu uso um no-brainer, e 99,9% das pessoas preferem a facilidade de ter todas as músicas do mundo no bolso por uma assinatura mensal, do que gastar horas baixando e sincronizando músicas para um iPod.

iPods classic de lado

De qualquer forma, aqueles que se interessarem por um tocador monofuncional, têm agora um leque de oportunidades para explorar. Eu mesmo ganhei recentemente um iPod classic da minha namorada, o qual foi restaurado com uma nova bateria e um SSD no lugar do HDD. Não é um dispositivo que uso todos os dias, mas é um item de nostalgia para o qual eu recorro quando bate aquela saudade dos tempos mais simples. 🙂

POR DIOGO AMMON

 

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Abrir o Chat
1
💬 Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos te ajudar?
Pular para o conteúdo