Parcelas altas fazem devedores do Fies desistirem de renegociação

Parcelas altas fazem devedores do Fies desistirem de renegociação

O governo federal anunciou recentemente desconto de até 92% para renegociação de dívidas do Fundo de Financiamento ao Estudante do Ensino Superior (Fies). A notícia animou muitos estudantes que enxergaram a oportunidade de sair da inadimplência. Contudo, a realidade encontrada pelos devedores do Fies foi frustrante.

Os estudantes que procuraram a agência bancária para quitar a dívida do Fies esbarraram em altas parcelas e valores a vista que fogem da realidade do brasileiro. Muitos inadimplentes reclamaram da situação no Twitter; veja:

No caso do internauta Felipe Faria, a parcela mínima era no valor de R$ 877, 69 e a oferta de R$ 94 mil para pagamento à vista.

Renegociação do Fies

A renegociação do Fies foi aprovada por meio da Medida Provisória 1.090/22. Ela determina que os bancos concedam descontos entre 12% e 92% e parcelamento em até 150 vezes, e as prestações de renegociação do Fies devem ter o valor mínimo de R$ 200

O desconto na dívida do Fies varia conforme o perfil de cada estudante, veja:

  • Os estudantes que possuem dívidas com atraso de 90 a 360 dias terão desconto de 12% no saldo devedor, podendo parcelar em até 150x;
  • Para a inadimplência superior a 360 dias, o desconto chega a 86,5% no saldo devedor;
  • Em situações onde o estudante esteja inscrito no CadÚnico ou beneficiário do Auxílio Emergencial, o desconto será de 92%. O saldo dessa dívida poderá ser parcelado em até dez vezes.

Qualquer estudante com contrato de financiamento estudantil firmado até o ano de 2017 pode se beneficiar da medida, para isso, basta que o estudante procure os agentes financeiros do Fies, bancos públicos BB e Caixa Econômica Federal.

Por Ana Roberta do Seu Crédito Digital 

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Abrir o Chat
1
💬 Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos te ajudar?
Pular para o conteúdo