A incrível Reginão de Castelnuovo Berardenga na Toscana

A incrível Reginão de Castelnuovo Berardenga na Toscana

Existe uma palavra em italiano que abraça o conceito de aconchego, turismo e atenção: se diz “accoglienza”. É exatamente o que vem à tona quando se visita o Chianti Classico, zona da Toscana das mais cenográficas do país e de fama mundial. 

Dentro da zona e da homônima denominação vinícola, existe o Clássico Berardenga uma versão qualitativamente superior que há alguns anos recebeu uma menção de qualidade mais restrita que identifica um “cru”: Terra Vocata. Esse cru veio a coroar o esforço da associação dos vinhateiros de Castelnuovo Berardenga: um encontro de mentes e terras que valorizou ainda mais o vinho feito com uvas Sangiovese, após um projeto que durou três anos e lançou mão de recursos ultra tecnológicos como o uso de satélites para o mapeamento da zona e controle do andamento dos vinhedos.

O mapa do Castelnuovo Berardenga aliás, tem uma forma muito simpática, se assemelha à uma  borboleta. Grande parte dos terrenos de produção é composto por depósitos marinhos, seguem outros tipos de solos como argila, calcário e o “macigno” que são terrenos rochosos.

Para alcançar essa prestigiosa nomenclatura Cru Berardenga Terra Vocata é necessário seguir alguns critérios: máximo 450 kg de uva para cada Cru, uso de barricas abertas ou pipas, duas remontagens por dia, nenhuma adição de leveduras, favorecimento da fermentação malolática e envelhecimento em barricas usadas.

O resultado se traduz em 16 vinhos naturalmente elegantes com uma cor rubi brilhante, nariz frutado e com especiarias, com taninos doces e bom frescor.

Essas delícias vêm acompanhadas com passeios incríveis! Todas as vinícolas aceitam visitas com reserva antecipada e cada uma delas oferece uma experiência exclusiva para o enoturista.

A vinícola “Felsina” por exemplo dispõe de passeio com 4×4 em meio aos vinhedos, enquanto a “La Lama” com seu charme rústico e familiar oferece quitutes feitos em casa e uma das vistas mais belas da zona.

Vinícola Felsina
Passeio de 4×4 na Vinícola Felsina
Vinícola La Lama

Não percam também a “Poggio Bonelli” de propriedade do Banco Monte Paschi de Siena que com uma consistente gama de qualidade oferece uma degustação comentada excepcional.

Vinícola Poggio Bonelli

A “Tenuta Cappellina” tem à disposição hospedagem de charme com uma piscina maravilhosa no meio de oliveiras, perfeita para desfrutar do pôr do sol com um cálice na mão.

Vista da piscina na Tenuta Cappellina
Outono na belíssima Tenuta Cappellina

No quesito gastronômico, a jovem vinícola “Pensieri di Cavatina” dispõe de um restaurante com menu típico toscano num clima moderno e sem exageros.

Vista da bela Vinícola Pensieri di Cavatina

Enfim para encerrar com garfo de ouro a linda vinícola “San Felice”, inserida num contexto de vila antiga, que dispõe do restaurante “Il Poggio Rosso” premiado com uma estrela Michelin guiado pelo Chef Juan Camilo Quintero e suas incríveis criações cosmopolitas.

Interior da Vinícola San Felice
Mesa de degustação na Vinícola San Felice

por Ada Regina Freire

 

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Abrir o Chat
1
💬 Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos te ajudar?
Pular para o conteúdo