Xô, sedentarismo! Veja onde praticar atividade física gratuita no DF

Xô, sedentarismo! Veja onde praticar atividade física gratuita no DF

No Dia Mundial de Combate ao Sedentarismo, a Agência Brasília mapeou lugares e investimentos do governo para a prática de atividades

No dia 10 de março foi comemorado o Dia Mundial de Combate ao Sedentarismo. A data, criada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), destaca a importância de as pessoas praticarem atividades físicas e se alimentarem adequadamente em benefício da própria saúde.

Embora o Distrito Federal seja a unidade da Federação (UF) com maior percentual de praticantes de algum tipo de atividade física, segundo pesquisa do Ministério da Saúde, autoridades avisam que saúde nunca é demais e que é necessário reforçar essa busca.

No DF, a prática de atividades físicas gratuitas tem amplas possibilidades em parques, quadras poliesportivas, centros olímpicos e paralímpicos (COPs) e pontos de encontro comunitário (PECs) espalhados pelas cidades. Oferta que favorece a capital federal a manter o posto de UF onde mais adultos praticam pelo menos 150 minutos de atividade física moderada por semana.

Segundo o Ministério da Saúde, por meio da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) de 2020, no DF, 46,6% dos adultos atingem essa marca de atividades. Entre os homens, a frequência é de 54,9%, superior à de Fortaleza, com 54,5%. Entre as mulheres, as maiores frequências foram observadas em Florianópolis (42,9%) e Vitória (40,4%). No DF, este índice marcou 15,4%.

“Brasília é convidativa à prática de atividades esportivas. Com avenidas largas, vários parques urbanos e políticas públicas de inserção ao esporte, nos mantemos no primeiro lugar entre as UFs na prática esportiva. E o GDF trabalha para não perder esse posto”, avalia a secretária de Esporte, Giselle Ferreira.

“As 12 unidades dos COPs oferecem cerca de 70 mil vagas nas 12 unidades. Entendemos que o investimento em esporte, atividades físicas e lazer gera reflexos positivos em outras áreas, sendo, portanto, estratégico e necessário para o bem-estar social e a saúde coletiva”, ela acrescenta.

Problemas do sedentarismo

Médica endocrinologista do Centro Especializado em Diabetes, Obesidade e Hipertensão (Cedoh) da Secretaria de Saúde, Anita Laboissière Villela afirma que o sedentarismo é um fator para o surgimento de doenças como excesso de peso e pressão alta, e causa também de tabagismo e mau humor. “O sedentarismo está ligado às doenças crônicas e todas elas podem ser evitadas com atividades, com o movimento”, explica.

Para a especialista, os parques, calçadas e quadras de Brasília estimulam o movimento. “Neste sentido, Brasília convida as pessoas a fazer atividades, seja nos PECs, quadras esportivas ou nas ruas. Há cidades onde não há espaço para isso”, complementa Anita Laboissière Villela. “O movimento é essencial para a saúde. Sem movimento não há saúde, e ele pode ser feito em qualquer lugar, desde que haja vontade. O movimento cura tudo”, aponta.

A médica dá algumas dicas que podem motivar as pessoas a abandonarem o sedentarismo. Ela cita que, para sair da inércia, é preciso começar uma atividade num ritmo mais devagar, se programar, buscar coisas que gosta de fazer e dão prazer e aumentar a frequência com o tempo.

De acordo com Anita Laboissière Villela, o ideal é pelo menos 30 minutos de atividades diárias. Segundo ela, atividades feitas em casa contam na luta contra o sedentarismo, desde caminhar, usar escadas e limpar a casa, por exemplo.

Investimento no esporte

Entre obras e projetos, a Secretaria de Esporte e Lazer tem R$ 90 milhões investidos em estruturas. Um exemplo são os dez campos de grama sintética que estão sendo construídos em Taguatinga, Ceilândia, Riacho Fundo II, Recanto das Emas, Gama, Sobradinho II, Planaltina e Brazlândia. O Cruzeiro foi a primeira cidade a ter uma unidade entregue. Além destes, três campos estão passando por manutenção, em Samambaia, Riacho Fundo II e Planaltina.

A secretaria também prepara a implantação de 20 quadras de areia em diferentes cidades, entre elas a Estrutural, Fercal, Gama, Ceilândia, Samambaia e Arniqueira. Em outra frente, os projetos em andamento contemplam um centro olímpico no Paranoá, a Piscina com Ondas, a Pista de Patinação e o Skate Park, no Parque da Cidade, entre outras iniciativas.

POR AGÊNCIA BRASÍLIA 

 

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo