Uber Eats culpa iFood e encerra entrega de comidas no Brasil

Uber Eats culpa iFood e encerra entrega de comidas no Brasil

Em janeiro deste ano, os usuários do Uber Eats, plataforma associada a Uber, foram informados que a partir do dia 8 de março a empresa não estaria mais realizando as entregas de comidas no Brasil. 

Presente no segmento de delivery de comida desde o final de 2016, a Uber iniciou seu serviço cobrindo apenas uma parte da região central do país e alguns bairros nobres localizados em São Paulo (SP). 

Com o passar do tempo, o Uber Eats foi expandindo e até seus momentos finais de funcionamento no Brasil, marcava presença em mais de 150 cidades. 

Afinal, qual o motivo do fim do Uber Eats no Brasil?

A princípio, logo quando a informação foi passada para os usuários no começo do ano, a Uber não revelou o porquê do encerramento das atividades do Uber Eats no Brasil.

No entanto, assim que a decisão veio à tona, começou-se a supor que o motivo estava ligado ao crescimento e presença de uma outra empresa do segmento de entregas de refeições no país, o iFood. 

Conforme apurado pelo Valor Econômico, esta teoria realmente tem fundamento, já que, no dia 4 de março, a Uber encaminhou uma manifestação para a Superintendência Geral (SG) do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade). 

O que diz o documento?

Segundo um trecho do documento enviado pela Uber ao Cade, o encerramento das operações do Uber Eats está ligado às barreiras artificiais impostas pelo iFood. 

Ao que tudo indica, essas “barreiras artificiais” as quais a empresa cita na manifestação consistem nos contratos exclusivos que o iFood mantém com restaurantes, para evitar que os mesmos realizem o serviço de delivery de refeições por meio de outras plataformas. 

Quais impactos esses contratos trazem para o delivery de comida?

Os contratos de exclusividade que o iFood sustenta com os negócios do ramo alimentício é uma desvantagem não só para o Uber Eats, que saiu do Brasil no dia 8 de março, mas também para as outras plataformas que ainda operam no país. 

 

As barreiras artificiais se tornam prejudiciais porque reduzem o número de restaurantes disponíveis para firmar uma relação com o Uber Eats. Para se ter uma noção, presume-se que o iFood domina cerca de 80% do mercado de entregas de comidas por aplicativo. 

Quais serviços de entrega a Uber continua oferecendo?

Apesar de toda situação, a Uber explica que alguns serviços continuam sendo realizados. Veja quais são.

  • Entregas de compras em farmácias, mercados e outras lojas feitas, via Cornershop;
  • Entregas de pequenos pacotes, via Uber Flash;
  • Entregas de envios comerciais feitos no mesmo dia da compra, via Uber Direct.

Existe alguma possibilidade do Uber Eats voltar a operar no Brasil?

A depender dos rumos que o assunto tomar no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), existe uma possibilidade do Uber Eats voltar a funcionar no Brasil. 

Em fevereiro deste ano, o Rappi solicitou ao Cade que fosse revisada uma decisão tomada em março de 2021 que bloqueia novos contratos de exclusividade do iFood com restaurantes, mas preserva os acordos anteriores. 

Segundo a Rappi, o encerramento das atividades do Uber Eats no Brasil é uma das consequências desses contratos do iFood.

Contudo, o pedido ainda será analisado pelo Cade.  

O que diz o iFood sobre a situação do Uber Eats?

O iFood afirma que a decisão tomada pela Uber se dá por conta de uma estratégia global. Além disso, a companhia também diz que o mercado brasileiro de entregas por aplicativo é competitivo e possui grandes condições de expansão.

https://seucreditodigital.com.br/uber-eats-culpa-ifood-e-encerra-entrega-de-comidas-no-brasil/

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo