Quais são as características dos vinhos rosés?

Quais são as características dos vinhos rosés?

Se você ainda precisa de motivos para experimentar vinhos rosés aqui te daremos vários. Erroneamente taxados como “vinhos para mulher” (como se isso existisse!) ou sinônimo de vinho doce, os rosés esbanjam elegância, frescor e complexidade. Basta abrir a mente, preparar o saca-rolhas e experimentar!

Vinhos rosés podem ser leves ou de médio corpo, suaves ou secos, de acidez média ou elevada, frutados ou minerais, e por aí vai. Dizem que eles mesclam com perfeição o frescor dos brancos com a estrutura dos tintos e, por isso mesmo, são muito versáteis.

Como tomar rosé?

Da maneira que quiser: sozinho ou acompanhado. Uma dica é que os vinhos rosés mais leves vão super bem com aperitivos e os secos e mais encorpados harmonizam à perfeição com a culinária japonesa. Basta se atentar à temperatura de serviço, informação que geralmente está no contrarrótulo do vinho.

Como um vinho fica rosé?

Basicamente é assim: a cor está na casca da uva, então quanto mais tempo em contato com ela mais intensidade de cor o vinho irá ter. A decisão sobre as inúmeras tonalidades possíveis de um rosé (do rosa claro ao pink) fica com o enólogo que criou a bebida. As uvas podem ser Cabernet Sauvignon, Carignan, Cinsault, Grenache, Malbec, Merlot, Mourvèdre, Pinot Noir, Sangiovese, Syrah, Tempranillo, entre muitas outras.

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo