App criminoso engana maquininha e faz pagamento falso

App criminoso engana maquininha e faz pagamento falso

Cibercriminosos desenvolveram um arquivo de aplicação (APK) que simula cartões de crédito e permite o pagamento de compras via NFC. Com funcionamento similar ao de um aplicativo de celular, o APK roda em aparelho Android e “engana” as máquinas de pagamento ao realizar compras por aproximação.

De maneira clara: utilizando o aplicativo criminoso, o atacante simula uma compra e engana o vendedor. Dessa maneira, ele consegue realizar a compra de qualquer produto sem gastar dinheiro.

O aplicativo falso é ofertado em grupos privados no Telegram e Facebook

TecMundo recebeu as informações anônimas sobre o funcionamento do APK e como ele é oferecido em grupos no Telegram e Facebook. Esse tipo de golpe é realizado por carders, alcunha para cibercriminosos que realizam golpes focados em cartões de crédito e débito ou financeiros.

Em uma publicação no Facebook, um carder chamado “Flaviol Pereira” explica o funcionamento do APK acompanhado de um vídeo, na íntegra: “O app vem assim, vocês vão adicionar a informação na Track 2 da seguinte maneira (…) o cartão passa por uma aproximação, o celular tem que ser Android e ter NFC”.

facebookFacebook

Detalhes do golpe

De acordo com o perfil @akaclandestine do Twitter, especialista de inteligência de ameaças que auxiliou o TecMundo no relato, o APK deleta uma tag da maquininha via NFC e reescreve a informação. Além disso, que a versão oficial do arquivo teria surgido em 2016 via repositório conhecido como “PeterBaratta”.

Já sobre a autoria do APK criminoso, Clandestine revelou ao TecMundo que o desenvolvedor se chamaria Wellington Lima, residente da cidade de Cotia (SP). A informação foi obtida após depuração do arquivo e recolhimento da assinatura.

Não há prejuízo para os titulares dos cartões

O aplicativo falso é ofertado em grupos privados no Telegram e Facebook voltados para golpes online. Segundo as informações recebidas, o arquivo é vendido por cerca de R$ 250 e vem acompanhado de fotos e vídeos ensinando o passo a passo do esquema fraudulento.

Para o crime funcionar, um crime anterior – ou falha – precisa acontecer: o vazamento de dados de cartões. Os carders utilizam as informações provenientes de vazamentos diversos para preencher as lacunas do APK. No caso, são usadas as BINs, números de identificação dos cartões.

Nesse caso em específico, não há prejuízo para os titulares dos cartões. O prejuízo fica restrito ao vendedor. O aplicativo falso usa a BIN real apenas para “enganar” a maquininha.

nfcOperação

Onde acontece?

Até o momento, não foi possível confirmar em quais máquinas o golpe é possível de ser realizado, com vídeos e fotos mostrando apenas dos aparelhos da Stone sendo usados. Mesmo assim, carders afirmam em mensagens que o golpe pode ser realizado em qualquer máquina.

No dia 21 de janeiro, uma matéria do Metrópoles trouxe um problema gerado exatamente por causa desse APK. A notícia “Bandidos tentam aplicar golpe em feirantes e acabam apanhando” mostra que um grupo de criminosos realizou diversas compras sem repasse via celular, mas foram pegos por feirantes. O caso aconteceu em Brasília.

Vale relembrar que esse APK não pode ser encontrado em lojas oficiais como Google Play Store (ou Apple App Store).

A Stone enviou um comunicado ao TecMundo sobre o caso: “A empresa afirma que atua sob os mais rígidos padrões de qualidade e segurança para atender milhares de empreendedores de todo o país. A Stone informa que já identificou e resolveu o problema e salienta que está apoiando os clientes prejudicados que entraram em contato com a empresa”.

apkAPK

 

Do TecMundo

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo