Metaverso: após assédios, Meta lança função de distanciamento virtual

Metaverso: após assédios, Meta lança função de distanciamento virtual

A Meta anunciou, nesta sexta-feira (4), o lançamento do recurso Personal Boundary (Limites Pessoais) para as comunidades virtuais de Horizon Worlds e Horizon Venues. A ferramenta limita a aproximação entre os avatares do metaverso, impondo uma distância padrão de 4 pés (cerca de 1 metro e 20 centímetros).

A ação visa evitar, ou pelos menos dificultar, os casos de assédio que já foram registrados no metaverso. De acordo com a holding dona do Facebook, a ideia é criar um espaço privado e facilitar a prevenção de interações indesejadas com outras pessoas.

“Um Personal Boundary impede que alguém invada o espaço pessoal do seu avatar. Se alguém tentar entrar no seu Personal Boundary, o sistema interrompe o movimento para frente quando atingir o limite”, explicou.

MetaversoImagem mostra como vai funcionar o distanciamento social no metaverso

A empresa explicou que não há um feedback tátil para controlar o limite de aproximação e por isso as pessoas não sentirão, ou seja, não haverá uma espécie de barreira invisível. As novas regras se baseiam em ferramentas anteriores que bloqueiam movimentos de mãos que fossem feitos muito perto de uma outra pessoa.

Novo limite como padrão

O Personal Boundary será utilizado como um padrão e não precisará ser configurado manualmente. “Achamos que isso ajudará a definir normas comportamentais — e isso é importante para um meio relativamente novo como a RV [Realidade Virtual]. No futuro, exploraremos a possibilidade de adicionar novos controles e alterações na interface do usuário, como permitir que as pessoas personalizem o tamanho de seus limites pessoais”, pontuou a marca.

Com a nova regra, colegas que quiserem dar um high five ou bater os punhos terão que esticar os braços, por exemplo. O Personal Boundary já está disponível a partir de hoje em Horizon Worlds e Horizon Venues, dois dos principais ambientes de interação virtual atualmente.

De Carlos Palmeira do Tecmundo.com.br

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Pular para o conteúdo