Príncipe Robert de Luxemburgo, dono do Château Haut-Brion, vende sua adega para financiar pesquisa médica

Príncipe Robert de Luxemburgo, dono do Château Haut-Brion, vende sua adega para financiar pesquisa médica

Venda será feita pela Sotheby’s em maio e financiará novas pesquisas sobre uma doença genética rara

A casa de leilões Sotheby’s terá uma seleção de garrafas muito rara da cave pessoal do príncipe Robert de Luxemburgo. Os lucros vão beneficiar uma instituição de caridade que o príncipe ajudou a criar – a POLG Foundation.

A fundação realiza pesquisas sobre tratamento e cura para doenças que afetam o gene POLG, uma desordem genética que rouba as células de energia do corpo, por sua vez causando disfunção e falência de órgãos. A causa é próxima do Príncipe Robert e de sua esposa, pois seu filho Frederik foi diagnosticado com a síndrome há cinco anos.

O leilão, que acontecerá em Nova York em maio, contará com cerca de 4 mil vinhos de Châteaux de primeira linha, incluindo Haut-Brion, La Mission Haut-Brion (ambos de propriedade do Príncipe), d’Yquem, Cheval Blanc, Lafite, Latour, Margaux, Mouton Rothschild, Lynch Bages, Palmer, Ausone e Petrus.

A família espera arrecadar o máximo de dinheiro possível para encontrar tratamentos eficazes e uma cura para distúrbios mitocondriais relacionados ao POLG.

Príncipe Robert de Luxemburgo, CEO do Domaines Clarence Dillon, vende sua adega para financiar pesquisa médica
Fachada do Château Haut-Brion, uma das principais propriedades da família real

 

O príncipe Robert de Luxemburgo disse estar “emocionado” por esvaziar sua adega por uma causa altamente pessoal, a fim de ajudar Frederik e muitos outros como ele. Ele disse que depois de chegar à comunidade médica após o diagnóstico de Frederik, a família tinha sido ajudada por uma série de “anjos” e tinha “involuntariamente” se tornado um centro de pesquisa para a doença, criando a Fundação POLG para encontrar uma cura.

O chefe mundial de vinhos da Sotheby, Jamie Ritchie, disse que o ponto alto da venda serão as garrafas de 1906 a 2018 que vêm diretamente da adega pessoal do Príncipe Robert.

“Naturalmente, os vinhos de dois vinhedos da família, Châteaux Haut-Brion e La Mission Haut-Brion, trarão um componente importante com um número significativo de garrafas de grande formato, incluindo um tesouro de magnums dos magníficos e muito raros vinhos brancos dessas duas propriedades históricas”, acrescentou Ritchie.

Por Glaucia Balbachan
Da revistaadega.com.br

Compartilhe:

Alvaro Maciel

Deixe um comentário

Abrir o Chat
1
💬 Precisa de ajuda?
Olá!
Podemos te ajudar?
Pular para o conteúdo